Governo pode economizar R$ 8,5 milhões com compra centralizada de softwares

As empresas interessadas em oferecer licenças de uso de softwares de virtualização de servidores já podem enviar suas propostas para o Ministério da Economia (ME). O órgão divulgou, nesta terça-feira (10/11), no Diário Oficial da União (DOU), o pregão eletrônico nº 15/2020 para a contratação de fornecedor que atenderá 55 unidades de compras do governo federal. A iniciativa pode gerar uma economia de cerca de R$ 8,5 milhões, englobando tanto a redução nos custos com processos de aquisição quanto o ganho de escala em função da centralização da compra.
Segundo o edital, as empresas devem incluir em suas propostas o direito de atualização e suporte. “Esta contratação é importante por possibilitar a criação de versões virtuais de servidores, permitindo, assim, executar mais sistemas ou portais, e concluir mais processos com recursos de computação otimizados”, explica o secretário de Gestão do ME, Cristiano Heckert.
O valor estimado total para a contratação é de R$ 41 milhões. “Trata-se do governo investindo em tecnologia para otimizar os recursos de computação, sem a necessidade de investimento em várias máquinas físicas que não podem compartilhar recursos de TIC [Tecnologia da Informação e Comunicação], de forma a modernizar e simplificar a gestão”, complementa Heckert.
O edital e os demais documentos para o pregão nº 15/2020 estão disponíveis no Portal do Ministério da Economia. Posteriormente, outros órgãos poderão aderir às Atas de Registro de Preços e adquirir os produtos dentro dos limites estabelecidos pela legislação de compras públicas.
Fonte: Ministério da Economia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp