Contrato entre Ministério da Economia e Serpro leva a redução de R$ 176 milhões anuais nos custos

Acordo é bianual e abrange serviços estratégicos de TI prestados às unidades finalísticas do ME, aos agentes públicos e aos cidadãos

O Ministério da Economia (ME), por meio da Diretoria de Tecnologia da Informação da Secretaria de Gestão Corporativa (DTI/SGC), firmou contrato bianual de serviços estratégicos de TI com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). O novo contrato (n° 65/2021), no valor R$ 1,247 bilhão, representa economia de 12,3%, o equivalente a uma redução de custos de R$ 176 milhões por ano em relação ao contrato anterior (nº 43/2019). São destaques a economia em 56% para os serviços de infraestrutura e em 34% para os serviços de produção.

Os 12,3% de economia resultam da comparação com a antiga contratação, que ficaria 88 milhões mais cara, anualmente, considerando a atualização de preço pelo índice aplicado (ICTI). Assim, firmar novo contrato foi mais vantajoso, pois além de ficar mais barato, houve acréscimo de 17 novos sistemas entre os serviços prestados em relação ao contrato anterior.

O novo contrato viabiliza uma série de políticas públicas sob reponsabilidade das unidades finalísticas do Ministério da Economia por meio de serviços de tecnologia da informação estratégicos que são prestados pelo Serpro, beneficiando tanto os processos de trabalho internos do ME quanto os cidadãos destinatários das ações.

O contrato está inserido em contexto de medidas de melhoria de gestão administradas pela SGC e executadas pela DTI. As iniciativas de racionalização dos contratos de TI do ME geraram uma economia que está estimada, no período 2019-2021, em aproximadamente R$ 400 milhões.

A abertura de preços que levou à contratação atendeu aos critérios da legislação, incluindo as exigências do Acórdão 598/2018 do Tribunal de Contas da União e em consonância com a cadeia de valor e a missão institucional do ME.

Fonte: Ministério da Economia

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp