Governo Federal lança Sistema de Integridade Pública para ampliar o combate à corrupção

O Sistema vai coordenar e articular as atividades relacionadas à integridade pública no Poder Executivo

O Governo Federal lançou, nessa terça-feira (27), o Sistema de Integridade Pública do Poder Executivo Federal (Sipef). A cerimônia foi realizada no Palácio do Planalto e contou com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, dos ministros da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, da Economia, Paulo Guedes, da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, entre outras autoridades do governo.

Em seu discurso, presidente Jair Bolsonaro falou sobre o trabalho do Governo Federal no combate à corrupção. “Estamos com dois anos e meio do início do nosso governo sem uma mácula sequer sobre corrupção. Demonstrando na prática como poderíamos mudar o Brasil”, disse, destacando ainda que “nós não consideramos isso virtude, isso é uma obrigação. É o mínimo que nós podemos fazer para com a nossa população”, finalizou.

O Sipef vai coordenar e articular as atividades relacionadas à integridade pública no Executivo Federal, além de estabelecer padrões para as medidas de integridade adotadas pelos órgãos e entidades da administração pública. Será composto pela CGU, que atuará como órgão central do sistema, e pelas unidades setoriais, que são aquelas responsáveis pela gestão da integridade dentro dos órgãos e entidades.

A expectativa é que até o final de 2022, todos os 186 programas de integridade adotados por órgãos e entidades da administração pública federal serão avaliados, seguindo o Plano Anticorrupção.

Experiência internacional

O Decreto assinado está alinhado com as melhores práticas internacionais e reflete o resultado da parceria firmada entre a CGU e a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para a realização de estudos relacionados à integridade pública. “Os estudos resultarão em três publicações, que servirão para subsidiar os órgãos e entidades e serão lançados e publicados no mês de dezembro deste ano”, explicou o ministro , Wagner Rosário.

Fonte: Casa Civil

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp