Governo realiza audiência pública sobre três Florestas Nacionais

As audiências ocorrerão em ambiente virtual, transmitidas e coordenadas pelo Serviço Florestal Brasileiro, na plataforma GoogleMeet, até 7 de março

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) está realizando audiências públicas referentes ao edital de concessão das Florestas Nacionais (Flonas) de Irati (PR), Três Barras (SC) e Chapecó (SC). Os projetos foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) por meio do Decreto nº 10.734, de 28 de junho de 2021. A medida conta com o apoio da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (SEPPI) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Qualquer cidadão pode participar das audiências, que têm como objetivo auxiliar a administração pública no processo de tomada de decisão, além de colher informações sobre expectativas e sugestões da população quanto as concessões florestais. A licitação está prevista para ocorrer no terceiro trimestre de 2022.

Os interessados poderão obter informações sobre a consulta pública na página do Serviço Florestal Brasileiro e contribuir com sugestões até 7 de março. As próximas audiências públicas previstas ocorrerão em ambiente virtual, transmitidas e coordenadas pelo Serviço Florestal Brasileiro, na plataforma GoogleMeet.

Estão previstos investimentos de R$ 285 milhões a serem aplicados na operação florestal e na cadeia da restauração durante os 35 anos de vigência do contrato, o que colaborará para dinamizar a economia da região, gerando empregos e renda para a população no entorno destas florestas.

Estas são as primeiras concessões florestais da Região Sul do Brasil. A Flona de Chapecó está localizada nos municípios de Chapecó e Guatambu, e a Flona de Três Barras, no município do mesmo nome, ambas em Santa Catarina. A Flona de Irati está situada em Fernandes Pinheiro e Teixeira Soares, no Paraná. Os estudos técnicos e econômicos foram conduzidos por consultorias especializadas contratadas e lideradas pelo BNDES.

Fonte: Ministério da Economia

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp