Investimento de R$ 172 milhões permite obras de duplicação da BR-116/RS ainda em 2022

Ordem de serviço assinada nesta sexta (8) pelo ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, prevê trabalho em 25 quilômetros entre os municípios de Camaquã e Cristal

Assinatura de ordem de serviço nesta sexta-feira (8) pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, garantiu R$ 172 milhões para retomada das obras remanescentes de duplicação no lote 5 da BR-116/RS. O segmento contemplado tem 25 quilômetros – do km 397,18 ao km 422,30 – e fica entre os municípios de Camaquã e Cristal, no Rio Grande do Sul.

Com previsão de iniciar neste ano, a expectativa é de que, um trecho de 15 quilômetros seja entregue e liberado ao tráfego na região, uma vez que os serviços de base e sub-base já estão concluídos. As obras vão permitir conexões rodoviária ainda mais rápidas e seguras para todos os cidadãos da região.

“E isso significa que nós estamos salvando vidas porque rodovia duplicada diminui o número de acidentes. Esse ano vamos entregar mais um trecho de duplicação, integrando definitivamente essa chegada ao porto de Rio Grande, o nosso quarto maior porto do Brasil”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, que assinou a ordem de serviço junto com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, general Santos Filho.

Intervenções

O projeto de duplicação beneficia diretamente 12 municípios da região sul do Rio Grande do Sul e vai além da implantação de uma nova pista. Os usuários passam a contar também com melhorias como travessias urbanas, ruas laterais, retornos operacionais, viadutos, passarelas e pontes. Com todas essas intervenções, a obra traz mais segurança, conforto e organização ao tráfego das cidades do entorno.

Desde 2019, o Governo Federal faz entregas de trechos duplicados da BR-116/RS, entre Guaíba e Pelotas. Assim, os usuários já podem usufruir de 135 quilômetros de pistas duplicadas de um total de 211,2 quilômetros planejados, o que representa 64% de toda a obra.

Com informações da Coordenação-Geral de Comunicação Social – DNIT

Fonte: Ministério da Infraestrutura

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp