TCU apresenta experiência de boas práticas em reunião da ONU sobre combate à corrupção

O evento foi promovido pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. Em conjunto com outras entidades, o TCU comprometeu-se a elaborar e implementar o “Guia prático de aprimoramento das relações de trabalho entre Entidades de Fiscalização Superiores e agências anticorrupção”

A convite do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, na sigla em inglês), o Tribunal de Contas da União, representado pela Secretaria Extraordinária de Operações Especiais em Infraestrutura, participou do evento “The Role of Supreme Audit Institutions in Preventing and Countering Corruption: The Way Forward”. O encontro ocorreu antes da Conferência dos Estados Partes da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção (CoSP), no dia 12 de dezembro de 2021, em Sharm El-Sheikh, no Egito.

O evento foi realizado no âmbito do Programa da Declaração de Abu Dhabi, projeto que visa estreitar relações e ampliar a cooperação entre as diversas Entidades de Fiscalização Superiores (EFS) dos Estados Partes. O projeto integra o programa global da UNODC contra a corrupção em cooperação com a Organização Internacional das Instituições Superiores de Auditoria (Intosai), com o apoio dos Emirados Árabes Unidos.

O objetivo do encontro foi traçar um balanço dos primeiros dois anos de implementação da Declaração de Abu Dhabi e explorar o papel da auditoria das EFS na luta contra a corrupção com foco no uso da informação e tecnologias de comunicação.

Durante o 3º painel da conferência, que foi moderado pelo controlador-geral da República do Chile e contou com a participação de representantes do Banco Mundial e da ONU, o auditor do TCU Celso Bernardes Silva apresentou experiências de boas práticas do Tribunal no uso da tecnologia na prevenção e combate à corrupção.

O debate serviu para discutir o modo como o uso das tecnologias pode apoiar a EFS em seus esforços para prevenir e combater a corrupção e apresentar boas práticas e oportunidades para reduzir riscos de corrupção, por meio da Tecnologia da Informação.

Em continuidade aos trabalhos que já vem desempenhando junto ao UNODC, o TCU, em conjunto com outras EFS, comprometeu-se a elaborar e implementar o “Guia prático de aprimoramento das relações de trabalho entre EFSs e agências anticorrupção”, um dos produtos do evento.

Fonte e imagem: TCU

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp