Investimento de R$ 204 milhões permite obras do Contorno Rodoviário de Cuiabá ainda em 2021

Ordem de serviço assinada neste sábado prevê trabalho em 21,5 quilômetros do trecho da BR-163/364 em Várzea Grande até a entrada da Chapada dos Guimarães

As obras do Contorno Rodoviário Norte, o Rodoanel de Cuiabá, devem começam a ser executadas ainda neste ano. Com a assinatura da ordem de serviço para a implantação de 21,5 quilômetros desde o Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, até a entrada da Chapada dos Guimarães, estão assegurados R$ 204 milhões para a etapa 1 do empreendimento.

As intervenções previstas no projeto incluem ainda quatro viadutos, duas pontes sobre o Rio Cuiabá (240 metros), uma trincheira (181 metros) e passagens de nível, dentre outras Obras de Artes Especiais (OAEs). As placas de concreto de rodovia terão 21 centímetros de espessura.

O atual trecho existente, pavimentado em concreto betuminoso usinado à quente (CBUQ), será coberto pelo pavimento rígido (tecnologia whitetopping). Completam as intervenções: faixas de rolamento da pista, com largura de 3,6 metros; acostamento, com largura variável de 2,5 a 3 metros; e faixa de segurança, situada ao lado da via.

“Esta obra terá a capacidade de, ao mesmo tempo, mudar a realidade dos motoristas que chegam a Cuiabá, de melhorar o escoamento de cargas de uma importante região produtora e ainda beneficiar o turismo ecológico”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em referência à Chapada dos Guimarães, cidade que fica a 60 quilômetros de Cuiabá e atrai milhares de turistas anualmente com suas cachoeiras, cavernas e trilhas típicas do cerrado brasileiro.

OBRA ESTRATÉGICA – Além do ministro da Infraestrutura, Assinaram a ordem de serviço do Rodoanel, parte de um convênio entre a União e o governo local, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Santos Filho, e o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes.

O Rodoanel melhorará o fluxo de veículos entre Cuiabá e Várzea Grande – especialmente de caminhões que precisam passar pela região metropolitana dessas cidades. A obra também é estratégica para garantir mais eficiência ao escoamento da produção agropecuária na porção mato-grossense de três rodovias federais: as BRs 163, 364 e 070.

Quando concluído, o empreendimento facilitará o transporte da carga que segue pela BR-163/364/MT em direção ao terminal ferroviário da região Sul do estado e aos portos de Santos (SP); pela BR-070/MT rumo ao Pantanal; e da BR-163/MT para a região Norte do Estado e os portos do Pará.

MELHORIAS – Conforme o DNIT, o Contorno Rodoviário Norte terá pista duplicada em concreto com extensão de 52 quilômetros. A duplicação vai do trecho entre a BR-163/364/MT e o Distrito Industrial, na BR-070/163/364/MT, passando pelas rodovias estaduais MT-010 e MT-251, pela região da Ponte de Ferro e pelo bairro Pedra 90.

Com 21,5 quilômetros de extensão, o lote inclui a BR-163/364/MT, em Várzea Grande; a MT-010 e a MT-251, em Cuiabá. Os R$ 204 milhões previstos nesta etapa serão aplicados na duplicação em concreto, pavimento rígido, que tem vida útil de 20 anos. O Governo Federal investirá 60% do total; os outros 40% virão do governo do Estado.

*Com informações da Coordenação-Geral de Comunicação Social do DNIT

Fonte: Ministério da Infraestrutura | Foto: Agência Brasil

🔵 APENAS UM CONGRESSO CONSOLIDADO POR VOCÊ, PODE SER O MELHOR!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp